ABCIBER | Simpósios, ABCIBER XI - SIMPÓSIO NACIONAL DA ABCIBER 2018

Tamanho da fonte: 
CULTURA, SOCIEDADE E TIC.
Lubélia de Paula Souza Barbosa

Última alteração: 2019-04-03

Resumo


RESUMO: Este trabalho visa provocar aproximações reflexivas entre as teorias dos movimentos sociais e os paradigmas da comunicação, na tentativa de ir além da mera descrição dos usos das Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC) como estratégia de mobilização coletiva. No intuito de discutir os fenômenos constituídos na sociedade contemporânea, que está imersa pelas mídias, que por sua vez são movidas pelas tecnologias e pelo virtual. Com a ascensão de um modelo de sociedade tecnológica onde a importância crescente de seus dispositivos influencia diretamente na construção da cultura, tal como vivenciamos hoje. Percebe-se na esfera pública virtual, que seu componente é a participação, nas práticas sociais, nas questões econômicas, na política, e isto expõe as principais problemáticas e facetas da sociedade atual, onde se vivencia uma verdadeira transição de paradigmas e transmutações inerentes à inclusão dos bits em grande escala no cotidiano de todos. Em suma, à medida que essas mídias nos rodeiam se multiplicam, fazem com que o sujeito adquira uma ”œidentidade móvel”, pois ele é colocado de frente também com uma multiplicidade de identidades possíveis, fazendo com que aqueles princípios adquiridos na família, escola ou igreja não sejam mais suficientes para se colocar na sociedade em questão, uma sociedade moderna e que vive em constante mudança. Castells (1999) define bem esse processo dizendo que se encerrou uma revolução tecnológica, com base na informação que transformou o pensar, o produzir, o negociar, o comunicar, viver, morrer, fazer guerra e fazer amor; demonstrando configurações monumentais que se procederam e influenciaram a Era da 

Informação e do Digital, institucionalizando o que é a sociedade, hoje. As mudanças são rápidas, valores se reconfiguram modificam fronteiras e ideias, trazendo com isso, diferentes implicações sociais em que emergem novas formas de participação dos cidadãos, bem como, busca-se sensibilizar as pessoas, cada vez mais, para questionar, intervir e buscar de forma autônoma a apropriação das novas ferramentas tecnológicas. Conforme Lévy (1999), em uma perspectiva social, o que interessa é o uso das tecnologias de informação e comunicação na sociedade, bem como a intervenção do cidadão na manipulação e na apropriação da mesma. A convergência representa uma transformação cultural, à medida que os consumidores são incentivados a procurar novas informações e a fazer conexões em meio a conteúdos midiáticos dispersos. Segundo Henry Jenkins (2008), ”œOs consumidores terão mais poder na cultura da convergência, mas somente se reconhecerem e utilizarem este poder tanto como consumidores quanto como cidadãos, plenos da participação na nossa cultura.

 

Palavras-chave: Cultura, Tecnologias, Sociedade.


Texto completo: DOC