ABCIBER | Simpósios, II Encontro Regional Centro-Sul da ABCiber

Tamanho da fonte: 
ENTRE O VER E SER VISTO NO INSTAGRAM: UM ESTUDO SOBRE AS NARRATIVAS IMAGÉTICAS DE FELICIDADE A PARTIR DO RASTREAMENTO DA HASHTAG #FELICIDADE
Cinthia Guedes, Luma Oliveira

Última alteração: 2019-05-09

Resumo


A presente pesquisa propõe abordar os regimes de visibilidade e as lógicas que permeiam as narrativas imagéticas de felicidade na rede social digital Instagram, através do rastreamento da hashtag[1]#felicidade. A base teórica parte dos conceitos da sociedade do desempenho desenvolvido por Han (2015), felicidade como imperativo de Freire Filho (2010) e capitalismo afetivo por Illouz (2011). O texto procura renovar a crítica e trazer à luz conceitos que estejam atrelados à felicidade e suas narrativas imagéticas, como uma nova maneira de ser e estar nas redes sociais digitais. Sendo assim, o principal objetivo é analisar os processos comunicacionais e culturais das narrativas imagéticas de felicidade propagadas na rede social digital Instagram. A análise das imagens, proposta neste artigo, possui caráter metodológico qualitativo e exploratório. A primeira etapa de análise consiste em mapear narrativas imagéticas com a hashtag#felicidade, através da busca disponível no próprio aplicativo, seguida por uma segunda etapa de análise, que consiste em aprofundar as relações da hashtag #felicidade com outros termos associados. Desta maneira, a análise possibilita o estudo dos processos sócio-comunicacionais em torno das narrativas de felicidade e seu imaginário cultural.


[1]Hashtag (#), é utilizada nas redes sociais digitais, seguida de palavras-chave, para identificar e agrupar um determinado tema em publicações.


Palavras-chave


Comunicação, Cibercultura, Tecnologias